Elefante Conferiu, Elefante Recomenda

Auggie e Eu, R. J. Palacio — Resenha

Quando li Extraordinário, de R. J. Palacio, lembro de ter ficado dias com uma sensação de que tratamos as pessoas da maneira errada. Estamos constantemente julgando as pessoas pela sua aparência, jeito de falar ou de se vestir… Ter enxergado tudo isso aos olhos do pequeno August Pullman me deixou arrasada. Mas, ao mesmo tempo, me fez querer ser uma pessoa melhor e espalhar isto com todas as pessoas ao meu redor.

Confira a resenha de Extraordinário clicando aqui

auggie2

Editora: Intrínseca
Páginas: 326
Gênero: Ficção
Formato: 16 X 23cm
Lançamento: 20/11/2015

Sinopse: Auggie & eu é uma extensão do romance Extraordinário, que já encantou milhares de leitores. Neste novo livro, Julian, Christopher e Charlotte, personagens da vida de Auggie, narram seus encontros e desencontros com o amigo extraordinário em três contos diferentes.
O capítulo do Julian dá voz a um personagem controverso: o menino que liderava o bullying contra Auggie na escola. Enfim temos a oportunidade de entender o que o levou a agir dessa forma e o que Julian pensa das próprias ações.
Em Plutão, o narrador é Christopher, o primeiro amigo de Auggie. Os dois meninos compartilham lembranças da infância e, apesar de terem se distanciado, aprendem que boas amizades sempre valem um esforcinho a mais.
Shingaling mostra Auggie pelos olhos de Charlotte, a única menina entre as três crianças escolhidas para apresentar a Auggie a escola. Com ela entramos no universo das garotas e vemos como a chegada de Auggie afetou as relações entre elas.

Resenha Auggie & Eu

Desta vez, em Auggie & Eu, não estamos mais enxergando através de August e sim, de seus colegas (e do não tão colega assim Julian).  O livro é dividido em três partes: o capítulo de Julian, Plutão e Shingaling. São três histórias fantásticas e ao mesmo tempo, muito próximas de nossa realidade.

O Capítulo de Julian, o primeiro do livro, foi bastante incômodo. Parte em razão das atitudes do Julian (quem leu Extraordinário sabe que não foram as melhores) e em parte pelos pais do garoto justificarem cada ato cruel dele cegamente por conta de um histórico de ansiedade e pesadelos que ele teve quando mais novo. Temos a oportunidade de entender o que se passa na cabeça de Julian e podemos perceber que ele não acha que está ultrapassando os limites. Ele acha suas atitudes completamente aceitáveis. Foi só uma conversa com sua avó paterna que fez o garoto perceber o quanto machucou Auggie com suas palavras e brincadeiras.

Já no segundo capítulo, Plutão, conhecemos o ponto de vista de Chris. Amigo de August desde que tinha poucos dias de vida. Como cresceram juntos, ele nunca viu Auggie como diferente. Pelo contrário, ele só percebeu que havia algo de errado quando atitudes das pessoas de fora começaram a se manifestar. Com o passar do tempo, eles se distanciam, Chris faz novas amizades e isso vai brotando em sua cabeça, pouco a pouco, pensamentos egoístas em relação a sua amizade com Auggie. Ele já não brinca mais com o garoto, critica o tratamento especial que as pessoas dedicam a ele e considera essa amizade mais difícil de manter do que com outros garotos. É preciso algo inesperado para que ele perceba a importância da família e das amizades verdadeiras.

Na última parte, Shingaling, traz uma bela na perspectiva de Charlotte (a garota que fez parte da comissão de boas-vindas de Auggie com Julian e Jack Will). Charlotte é uma garota gentil, nunca tratou Auggie de maneira ruim como seus colegas, mas nunca o defendeu também. Na verdade, ela procurou se manter neutra quando o assunto era a guerra entre os garotos. Este capítulo é bem focado em amizade, principalmente sobre ter amigos que gostam de você exatamente como é, sem a necessidade de tentar se “moldar” para se encaixar em alguma turma ou aparentar ser diferente para que o admirem. Traz mensagens muito bonitas sobre o que realmente importa ♥.

Como se não bastassem as três histórias extraordinárias, o projeto gráfico do livro é belíssimo. Percebemos o cuidado desde as escolhas da tipografia, aberturas dos capítulos, acabamento e impressão. ♥

Eu ainda gosto mais de Extraordinário mas, foi muito interessante ver a perspectiva destes três personagens que conviviam com August. É sempre um belo presente ter um pouquinho do Auggie em nosso dia a dia. Admiro muitos autores que, além do dom para criar histórias, ainda conseguem passar mensagens tão bonitas e transformadoras quanto as de R. J. Palacio.

Super indico a leitura!!!


Adquira seu exemplar em:


 

Elefante pergunta: Qual é seu momento preferido da história de August Pullman?


seal_lomadee

Você também poderá gostar de:

Comente via FB ♥