Elefante Conferiu, Elefante Recomenda

Jovens de Elite, Marie Lu — Resenha

Marie Lu, provou na trilogia Legend (uma das melhores distopias da atualidade) que tem um jeito super empolgante de narrar suas histórias: de forma direta e objetiva, com personagens bem construídos e tramas incríveis.

Desta vez, o Elefante Voador traz a resenha do primeiro livro da nova saga de fantasia da autora. Conseguem imaginar algo do tipo X-Men num ambiente medieval?  E sem uma linha clara dividindo o bem e o mal? Pois é mais ou menos isso o que vai encontrar em  Jovens de Elite. Saiba mais:

dfeed87c-f71e-4656-a5cf-7342609f33b1JovensdeeliteokSinopse: Imagine sobreviver a uma praga, apenas para ser marcada como uma abominação pelos seus compatriotas. Ser odiada, temida e segregada por ser diferente: esta é a vida de Adelina Amouteru, protagonista de Jovens de Elite, primeiro da nova série da autora Marie Lu, criadora da trilogia de sucesso Legend. Bestseller do The New York Times, com direitos de adaptação para o cinema adquiridos pela 20th Century Fox, Jovens de Elite é o início de uma saga arrebatadora, leitura perfeita para fãs de histórias de fantasia medieval como Game of Thrones, com vilões dignos de Star Wars e X-Men.

A trama se passa num mundo medieval alternativo tomado por uma estranha febre que, quando não mata, deixa uma marca física nos seus sobreviventes. Uma marca única para cada um deles, que pode ser um estranho tom de pele ou um cabelo que muda de cor, por exemplo. Chamados de malfettos, alguns poucos sobreviventes, além da marca, são dotados de incríveis poderes: habilidade de controlar o ar, o fogo, a terra e até mesmo seres humanos.

Adelina é uma sobrevivente. Tudo que a jovem queria era ser aceita e amada, mas a doença a marcou e a privou de uma vida melhor. Ela é constantemente maltratada pelo pai, e sua irmã mais nova nada pode fazer para ajudar. Porém, quando tenta escapar do destino imposto a ela por seu pai, Adelina descobre que, além da cicatriz, ganhou também um dos estranhos poderes herdados pelos malfettos, e que sua vida pode mudar para sempre.

Ao encontrar um novo lar na sociedade secreta Jovens de Elite – vistos por uns como heróis, por outros como seres demoníacos –, Adelina é recrutada pela Sociedade do Punhal, um grupo de malfettos organizado pelo príncipe Enzo para lutar contra a Inquisição e a ditadura da Rainha. Heroína ou vilã? Num mundo no qual magia e política se chocam, ela é obrigada a descobrir o lado sombrio do seu coração.

Autor: Marie Lu
Tradução: Rachel Agavino
Páginas: 304 pp.
Formato: 15,7×22,7 cm
ISBN: 978-85-7980-263-8
Selo: Rocco Jovens leitores

Leia um trecho disponibilizado pela Editora Rocco clicando aqui.


Resenha

Raiva. Indignação Tristeza. Desespero. Esses foram meus sentimentos predominantes durante a leitura de Jovens de Elite.

Como eu conhecia o trabalho da autora através da trilogia Legend que é excepcional, eu sabia que Jovens de Elite também seria uma história de alto nível. E não me enganei, pois, na minha opinião, Marie Lu conseguiu se superar nesta nova trilogia. A marca registrada da autora, de uma narrativa objetiva e sem rodeios, se faz presente neste livro de uma forma ainda mais arrebatadora.

Ninguém quer que você seja tão verdadeiro. Querem que você seja sua versão da qual eles gostam.

20160409_113003_resized

A história se passa em um ambiente medieval bem detalhado, Kenettra, que foi assolado por uma grande febre, matando grande parte da população local. Aqueles que sobreviveram nunca mais foram os mesmos. Todos eles ficaram com marcas físicas que denunciavam que foram vítimas da febre: ou uma mancha no corpo ou rosto, ou a cor dos olhos e até mesmo a cor dos cabelos mudava. Além dessas “marcas”, que se manifestam de formas diferentes em cada pessoa, alguns deles adquiriram poderes sobrenaturais.

“Alguns nos odeiam, pensam que somos fora da lei a serem pendurados na forca. Alguns nos temem, pensam que somos demônios a serem queimados na fogueira. Alguns nos adoram, pensam que somos filhos dos Deuses. Mas todos nos conhecem.”

Estes jovens são chamados de malfettos e são hostilizados pela população de Kenettra que acredita que eles são enviados do demônio e levam azar e infortúnio por onde passam. A protagonista Adelina Amouteru é uma malfetto, além dos cabelos cor de prata e de uma cicatriz no lugar de um dos olhos, ela carrega em si poderes sombrios gigantescos.

the-young-elites

(…) Quando eu tinha quatros anos, a febre do sangue atingiu seu ápice, e todos em Kenettra trancaram as portas. Em vão. Mamão, minha irmã e eu, todas sucumbimos à febre. (…) Ainda me lembro do cheiro da doença em casa,a ardência da aguardente em meus lábios. meu olho esquerdo ficou tão inchado que um médico teve que extraí-lo. (…) Então, sim. Pode-se dizer que sou imperfeita. Marcada. Uma malfetto.

Já nos primeiros capítulos, Adelina aparece condenada a morte acusada de assassinato. Do assassinato do próprio pai. Esta situação leva a garota a conhecer os Jovens de Elite. Uma sociedade de jovens malfettos com poderes extraordinários e com um grande propósito em comum.

O Ceifador. O Mensageiro. Uma sociedade cheia de nomes duplos e significados ocultos. Respiro fundo, pensando nos outros nomes sobre os quais ouvi falar.

Enzo, conhecido como Ceifador é o líder dos Jovens de Elite. Ele pretende derrubar o atual governo, que incentiva a hostilização aos malfettos, e devolvê-lo ao herdeiro por direito. Ele vê nos poderes de Adelina uma forma de conseguir atingir seus objetivos mas, para ser aceita na sociedade, a garota precisará primeiro apreender a controlá-los.

A partir daí a narrativa é alucinante. Intrigas, romance, traição, poderes sobrenaturais, estratégias, lutas, sacrifícios… Os personagens são muito bem elaborados, assim como a trama que não deixa pontas soltas e surpreende a cada virar de paginas.

Tudo o que sei é que quero fazer isso de novo. (…) Quero sentir esse fluxo de poder e quero ver os outros Punhais intimidados. Quero algo mais.

20160409_113552_resized
Detalhes da diagramação de Jovens de Elite

Sem dúvida um dos melhores livros que li nos últimos tempos: empolgante e desesperador.
Li em pouquíssimo tempo e já estou ávida pela continuação. Mas já alerto: a parte final do livro vai desestruturar o leitor. Deixando-o sem chão, pasmo e querendo implorar a Marie Lu que ela mude o que escreveu.

Marie Lu é genial e Imprevisível, ninguém pode negar. Jovens de Elite é prova disso.

Onde comprar?


Elefante pergunta: Qual sua obra favorita de Marie Lu?

Comente via FB ♥