Em maio, Primavera Editorial tirou um sarro da minha solteirice nos enviou um exemplar de 31 profissão solteira. Nós já havíamos falado deste livro no dia das mulheres (confira aqui) e, finalmente, tivemos a oportunidade de ler \o/  Confira:

1-57-200x300Com humor e inteligência, a autora relata as situações embaraçosas dos muitos encontros e desencontros da anti-heroína Consuelo Aldunate – mulher moderna, culta, com vida social intensa, um trabalho interessante, apartamento confortável e guarda-roupa dos sonhos; uma mulher que não mede esforços para encontrar o par ideal.

TRADUTOR Ariel Moriz
FORMATO 16 cm X 23 cm
ANO 2008
PÁGINAS 295
ACABAMENTO brochura
ISBN 978-85-61977-01-6


Resenha:

31 profissão solteira é um livro divertidíssimo que conta a história de Consuelo e sua incansável busca pela cara-metade. A narrativa é contada em primeira pessoa (de uma maneira que parece um bate papo-entre amigas) e disposta em pequenas crônicas que contam as aventuras da moça: desde encontros as escuras, viagens, festas e até os momentos de fossa.

Claudia Aldana reuniu nesta obra o conteúdo de dois anos em que escreveu para uma coluna de revista feminina. Achei a narrativa bastante dinâmica e, que não precisa necessariamente ser lida em uma tacada só. O legal deste livro (na minha opinião) é ler aos poucos, quase como se fosse uma novela que acompanhamos dia a dia. Ficamos ali na torcida para as coisas darem certo para Consuelo. Tentativa após tentativa, nós compartilhamos da esperança dela de encontrar o amor. Até mesmo as situações mais tristes são contadas de uma maneira quase cômica. Cheias de gírias e referências legais que tornam impossível deixar de torcer pela personagem.

Quando terminamos a leitura de 31 profissão solteira, passamos a repensar muitas de nossas atitudes. Como nossos traumas e bloqueios acabam por afastar pessoais legais de nossas vidas, como nosso desespero em parecer interessante (na maioria das vezes) nos faz parecer idiotas quando seria muito melhor sermos nós mesmas e, principalmente, que procurar um amor desesperadamente não é a resposta, afinal, ele aparece quando menos esperamos ♥.

IMG_20160601_192152589

Eu, que estou solteira há cerca de três anos (e, cof cof, beirando os 30), me identifiquei com Consuelo em diversas passagens do livro. Não foram poucas as vezes em que me peguei rindo sozinha no metrô ao pensar: Ah! Que bom que não sou a única a passar por esse tipo de situação… Afinal quantas de nós não nos apaixonamos à primeira vista? Ou temos um encontro desastroso? Ou fantasiamos um futuro com alguém que mal lembra nosso nome? Ou esperamos o telefonema daquele cara que nunca vai ligar? Consuelo é a personificação de todas as fases de ser solteira: do glamour ao desespero. É um alter-ego de todas nós!

O mais legal é que a Primavera Editorial nos enviou este livro pouco antes de eu viajar para Santiago (Chile), local em que se passa a história de 31 profissão solteira. Tenho certeza de quando estiver me aventurando por lá, vou lembrar muito de Consuelo ♥.

A pergunta que não quer calar é: será que, assim como Consuelo em suas viagens, eu também vou viver um amor de verão (no caso, inverno)? HAHA 

#FicaADica de uma boa história (com gargalhadas garantidas) 😉

PS.Bônus Track do livro é imperdível!

Onde comprar?


Elefante pergunta: Você também se identificou com a história de Consuelo, de 31 profissão solteira?


seal_lomadee

2 thoughts on “31 Profissão Solteira, Claudia Aldana — Resenha

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *

Next Post

Top 5 | Maio 2016

Sun Jun 5 , 2016
Em maio completamos um ano de vida, um ano de muitas conquistas, desafios, alegrias e emoções! Saibam que é um prazer dividir o nosso conteúdo […]
Bitnami