Elefante Conferiu

A Guerra das Rosas: Pássaro da Tempestade, Conn Iggulden – Resenha

Sinopse: 

“Quando o rei Henrique VI enfim ocupa o trono da Inglaterra, todo o reino fica abalado. Sua saúde fraca e sua falta de coragem e braveza ficam aparentes e, dessa forma, é responsabilidade de seus homens de confiança garantir a segurança da Coroa. A pedido de Henrique, o espião-mor Derry Brewer e William de la Pole, duque de Suffolk, propõem um armistício com a França através de um casamento arranjado com Margarida de Anjou, jovem da nobreza francesa. Porém, nem todos veem esse acordo com bons olhos, e assim nasce uma conspiração, liderada por Ricardo Plantageneta, duque de York, que deseja destronar o rei e ocupar seu lugar. É o início de um período sangrento na Inglaterra, uma guerra civil com alianças e traições na qual a morte está sempre à espreita.”

passaro da tempestade SAIDA curvas

Conn Iggulden segue o mesmo ramo de escrita do já conhecido Bernard Cornwell, contando fatos históricos de outras perspectivas, baseado em fatos e estudando afundo todos os acontecimentos. Claro, que, como o próprio autor fala, para a história conseguir desenrolar, nem tudo de fato aconteceu, e algumas coisas tiveram que ser inventadas para dar solidez à narrativa, porém, sem mudar o conteúdo dos acontecimentos.

Conn é conhecido pela saga: O Imperador, que conta a história de Júlio César.

A história da saga Guerra das Rosas fala sobre a Guerra entre França e Inglaterra, de como os acordos e casamentos foram feitos para trazer paz aos reinos, o que de fato não ocorreu.

Um casamento arranjado entre Henrique VI, um rei que não pode lutar e vive doente, da Inglaterra e Margarida de Anjou da França para formar um armistício, onde dois reinos fazem um acordo para pararem de lutar.

Porém, nem todos os poderosos concordam com isso, começando assim a fomentação de uma guerra que é contada até hoje. Nesse primeiro volume conhecemos os principais personagens que dão força à trama, a narrativa começa devagar e um pouco bagunçada, mas vai ganhando vida enquanto vai se desenrolando.

Existe também sempre aquela comparação de Conn e Bernard. Na minha opinião, a narrativa do Conn é realmente para amantes do gênero, por exemplo, ele não explica os fatos históricos propriamente ditos, achei que se o leitor não conhece um pouco da história, vai ficar um pouco perdido, já o contrário do Bernard, que explica de uma forma simples e clara.

Conn Iggulden não falha na descrição dos lugares, personagens e conflitos. O autor consegue manter uma narrativa que, quando engata, é difícil largar. Conteúdo obrigatório para amantes de narrativas históricas.


O livro está disponível em:

Comente via FB ♥