Elefante Conferiu

O Coração da Esfinge, Colleen Houck | Resenha

Em abril deste ano, o Elefante Voador publicou a resenha do primeiro volume da saga Deuses do Egito da Colleen Houck, O Despertar do Príncipe (confira aqui), e desde então ficou super ansioso para ler a sequência da história.

Aproveitamos a Bienal do Livro para comprar o recém-lançado O Coração da Esfinge, que traz a segunda parte da história de Liliana Young e Amon. Preparados para a resenha? ♥

Coracaodaesfinge_CapaWEBSinopse: Lily Young achou que viajar pelo mundo com um príncipe egípcio tinha sido sua maior aventura. Mas a grande jornada de sua vida ainda está para começar.

Depois que Amon e Lily se separaram de maneira trágica, ele se transportou para o mundo dos mortos – aquilo que os mortais chamam de inferno.

Atormentado pela perda de seu grande e único amor, ele prefere viver em agonia a recorrer à energia vital dela mais uma vez.
Arrasada, Lily vai se refugiar na fazenda da avó. Mesmo em outra dimensão, ela ainda consegue sentir a dor de Amon, e nunca deixa de sonhar com o sofrimento infinito de seu amado. Isso porque, antes de partir, Amon deu uma coisa muito especial a ela: um amuleto que os conecta, mesmo em mundos opostos.

Com a ajuda do deus da mumificação, Lily vai descobrir que deve usar esse objeto para libertar o príncipe egípcio e salvar seus reinos da escuridão e do caos. Resta saber se ela estará pronta para fazer o que for preciso.

Nesta sequência de O despertar do príncipe, o lado mais sombrio e secreto da mitologia egípcia é explorado com um romance apaixonante, cenas de tirar o fôlego e reviravoltas assombrosas.

LANÇAMENTO: 23/08/2016
TÍTULO ORIGINAL: RECREATED
TRADUÇÃO: ALVES CALADO
FORMATO: 16 X 23 CM
NÚMERO DE PÁGINAS: 368 PÁGINAS
PESO: 0.50 KG
ACABAMENTO: BROCHURA
ISBN: 9788580416060
EAN: 9788580416060


Resenha

Novos deuses egípcios, novos cenários, novos sentimentos, novos inimigos, novos poderes, novos perigos! É isso o que você deve esperar de O Coração da Esfinge.

Neste livro, Lily precisa fazer um grande sacrifício para tentar resgatar Amon do “mundo dos mortos“. Ela precisará deixar de ser quem é e se tornar algo completamente diferente para conseguir encontrá-lo. Além disso, todo o esforço dos Filhos do Egito em manter Seth aprisionado dependerá do sucesso de Lily para restaurar o equilíbrio das coisas.

(…) Para que a corda funcione, você precisa estar viva. Mas sua mortalidade será completamente alterada. É uma coisa inevitável nesse tipo de transformação. E você deve entender que assim que isso for feito, você nunca mais será apenas Liliana Young. Você será algo totalmente diferente. Você terá de se tornar… uma esfinge.

img_20160923_081210

Se tudo o que Anúbis dizia era verdade, as consequências do meu fracasso seriam maiores do que eu podia compreender. Eu perderia tudo e o Caos destruiria o mundo. De jeito nenhum eu poderia ficar parada e deixar que essa tragédia acontecesse.

Lily embarca em uma aventura ainda mais perigosa rumo a terra dos mortos sendo guiada pelo escaravelho do coração. Ela precisará de força e coragem muito além de seu próprio ser para enfrentar os perigos e monstros que encontrará em sua jornada para resgatar seu grande amor.

Num relacionamento normal eu só precisaria emprestar algum dinheiro ao cara, dar uma carona ou ajudar com o dever de casa quando ele se encrencasse. Com Amon eu precisava voar com deuses, me defender de avanços amorosos de divindades e ser caçada por superferas. Mesmo assim, eu sabia, no fundo do coração, que eu arriscaria qualquer coisa por ele. A chance de estar de novo com Amon valia cada sacrifício que me pediam.

img_20160923_081252

O Coração da Esfinge não é um livro que te prende do início ao fim. Somente nos últimos capítulos eu fiquei mais envolvida com a história. Apesar de eu gostar muito da narrativa da Colleen Houck, achei este livro inferior ao primeiro da série (O Despertar do Príncipe). Sem falar que mais uma vez a autora recorre ao triângulo amoroso entre irmãos que já ficou batido após a Saga do Tigre.

(…) Como eu poderia fazer isso? Eu não era nenhuma heroína egípcia. Mal conseguia usar uma faca para cortar uma maçã, quanto mais una espada contra um monstro, presumindo que ao menos eu recebesse uma espada. (…) Eu não tinha garantia nem de chegar ao além, quanto mais ao mundo dos mortos. E, mesmo se conseguisse, como descobriria onde Amon estava escondido?

img_20160923_081411

Estou torcendo que o próximo livro seja bem mais intenso, principalmente nos quesitos Lily/Amon (senti muito a falta dele neste livro) e Filhos do Egito/Seth. Este volume ficou centrado em Lily aprendendo a viver em sua nova condição como esfinge (principalmente questões sobre tentar manter-se no controle de seu corpo e mente), ela desbravando o mundo dos mortos e enfrentando monstros dignos de seus piores pesadelos.

Não houve dor, só uma espécie de calor intenso que queimava, mas não de modo ruim. Os ossos se alongaram, um calor líquido formigando na direção de cada ponta dos dedos, até que uma articulação extra se formou. Uma energia correu descendo pelos braços e uma luz prateada emergiu das pontas e fluiu de cada dedo, até se solidificar finalmente em garras de aço. Contraí os dedos e os ergui, fascinada.

Santo céu egípcio, pensei, sou o Wolverine!

No geral, O Coração da Esfinge é um bom livro, a narrativa de Colleen Houck sempre vale a pena, principalmente pela riqueza de detalhes, pelas lendas por trás da história principal e por sua maneira apaixonante de escrever sobre o amor. Mas… não sei vocês… eu fiquei querendo mais. (Eu tinha muita expectativa sobre este livro porque O Despertar do Príncipe é um livro incrível e termina de uma maneira excepcional!!!). Tomara que o próximo volume venha de maneira arrebatadora para dar sequência a história de Liliana Young. Cabe a nós, reles mortais, aguardar ansiosamente por isso.

(…) Uma nuvem de escuridão nos encobre. Os dardos ferozes do adversário já começaram a voar, mas esteja certo de que a luz é sempre mais poderosa do que as trevas. Somos pequenas velas lançando nossa luz fraca sobre o universo, mas ela pode ser muito mais. Se ela permanecer como nosso farol, ainda há esperança.

Quais aventuras ainda aguardam Lily e os Filhos do Egito? Eu estou super ansiosa para descobrir como esta história continua (e, principalmente, como ela termina) ♥

Onde comprar?


Elefante pergunta: Você já leu “O Coração da Esfinge”? O que achou do livro?

Você também poderá gostar de:

Comente via FB ♥