Elefante Conferiu

O Mistério da Estrela – Stardust, Neil Gaiman | Resenha

Há quase dez anos atrás, estreava nos Estados Unidos o filme Stardust – O mistério da estrela, baseado na obra de Neil Gaiman, com Clare Danes, Charlie Cox, Michelle Pfeiffe e Robert De Niro no elenco. Lembro-me bem, que na época fiquei encantada com todo aquele universo de fantasia além da imaginação ♥. Tanto tempo depois, tive a oportunidade de ler a obra que deu origem ao filme e hoje trago minhas impressões para vocês.

Inconfundível também é o talento de Neil Gaiman para criar mundos de sonhos e conduzir o leitor por essas paragens imaginárias. “Além de todos os países, de todos os tempos e realidades, há espaços sem fronteiras, lugares oníricos constantemente transmutados pela obra de Neil Gaiman”, diz a prestigiada escritora brasileira Heloisa Prieto a respeito do autor inglês. É para uma dessas dimensões além do tempo e do espaço que Gaiman mais uma vez nos leva em O mistério da estrela – Stardust, que a Rocco lança no Brasil. O romance, publicado originalmente em edição ilustrada por Charles Vess, deu origem ao filme homônimo que chegou às telas em 2007, com Michelle Pfeiffer e Robert De Niro no elenco.
Fantasia, aventura, conto de fadas ou simplesmente uma bela história de amor? O mistério da estrela – Stardust é um pouco de tudo isso. E algo mais. Esse algo inconfundível – como a expressão nos olhos daqueles que têm permissão para passar – que marca a obra de Gaiman. Dono de uma prosa fluida e sensorial, repleta de tiradas cômicas e metáforas inesperadas, ele transpõe a muralha da realidade tal qual seu protagonista Tristran Thorn, e leva consigo um leitor absolutamente entregue aos caprichos de sua imaginação. E uma vez ultrapassado o portal, impossível voltar atrás. Encontramo-nos enredados em sua trama de palavras, imagens e sensações. E certamente carregaremos no olhar a marca inconfundível daqueles que tiveram permissão para passar…
O mistério da estrela – Stardust conta a história do jovem Tristran Thorn, que promete capturar uma estrela cadente para conquistar o coração de sua amada. Para levar a cabo a missão, Tristran tem que atravessar o portal que separa o vilarejo de Muralha, encrostado “num alto afloramento de granito no meio de uma pequena região de floresta”, na Inglaterra vitoriana, da Terra Encantada. Poucos ousam cruzar o portal, exceto durante a Festa da Primavera, que acontece de nove em nove anos. Nessa época, uma grande feira se instala no local e os moradores de Muralha, bem como visitantes de todas as partes do mundo, entram em contato com os seres que habitam o outro lado. Foi o que ocorreu muitos anos antes, quando Dunstan Thorn, o pai de Tristran, cruzou o portal e conheceu uma bela e misteriosa jovem de olhos cor de violeta, a verdadeira mãe de Tristran.
Em sua jornada pela Terra Encantada, Tristran Thorn, que desconhece sua origem, mas tem a força impetuosa dos apaixonados, enfrentará perigos e armadilhas, conhecerá seres fantásticos, que vivem num mundo regido por leis próprias, e precisará de inteligência, coragem e uma boa dose de intuição para realizar o Desejo de seu Coração, ao melhor estilo das narrativas de fantasia. Sua luta, no entanto, revela-se outra ao longo das páginas. E sua saga é temperada pelo bom humor, a ironia e a visão singular do bem e do mal, do certo e do errado, do real e do imaginário, da vida e da morte que caracteriza a obra de Neil Gaiman.
Fantasia, aventura, conto de fadas ou simplesmente uma bela história de amor? Não importa. Em O mistério da estrela – Stardust, Neil Gaiman captura a atenção, inebria os sentidos e emociona leitores de todas as idades.

Autor: Neil Gaiman
Tradução: Waldéa Barcellos
Ilustração: Janaina Tokitaka
Preço: R$ 35,00
280 pp. | 14×21 cm
ISBN: 9788561384357
Assuntos: fantasia, aventura, juvenil, rocco jovens leitores
Selo: Rocco Jovens Leitores


Resenha

Quando a gente gosta muito de um livro e, depois assiste a sua adaptação para os cinemas, pode acontecer de ficarmos um pouco desapontados com resultado. Mas, quando a situação é inversa, quando nosso primeiro contato com a história é através das telonas e depois nos aprofundamos nas páginas do livro, a experiência costuma ser muito recompensadora.

Foi o que aconteceu comigo ao ler O mistério da estrela – Stardust. Eu já conhecia a história, mas foi uma experiência única revivê-la através das palavras de Neil Gaiman. Ele tem uma maneira muito única de narrar: seja na escolha das palavras, seja na maneira que as coisas se desenrolam, seja nas situações improváveis que ele cria.

O mistério da estrela, o livro, apresentou para mim novas situações, novos personagens de tal maneira que parecia que eu estava entrando naquele universo fantástico pela primeira vez. Conhecendo Tristan e Yvaine pela primeira vez.

A história começou, como muitas outras, em Muralha.

Para quem não leu — e nem assistiu ao filme —, O Mistério da estrela acompanha as aventuras de Tristan, um jovem apaixonado que aceita uma missão quase impossível de procurar uma estrela cadente para presentear sua amada Victoria, em troca de sua mão em casamento.

Por um beijo e a promessa de sua mão — disse Tristan, pomposo —, eu lhe traria aquela estrela que caiu.
[…]
— Então, pronto — disse Victoria. — Se você cumprir sua parte, eu cumpro a minha.

Acontece, que a tal estrela, caiu além da muralha que separava o mundo onde Yvaine vivia, e um mundo completamente diferente, com criaturas fantásticas, magia e perigos que o garoto nem sequer sonhava existir.

Pensou na boca de Victoria, nos olhos cinzentos e no som de seu riso. […] E, inexperiente demais para sentir medo, jovem demais para se deixar assombrar, Tristan Thorn transpôs os campos que conhecemos…
… e entrou na Terra Encantada.

Além de Tristan, a estrela (uma moça chamada Yvaine), está na mira de bruxas que querem se alimentar de seu coração e de príncipes que querem recuperar um objeto valioso que se encontra com ela. Ou seja, não vai ser uma missão nada fácil para Tristan levar a estrela para sua amada sem passar por alguns apuros.

— Uma estrela — disse uma das irmãs.
[…]
— Isso mesmo — disse a rainha das bruxas, pondo na cabeça um diadema de prata —A primeira em duzentos anos. E eu vou trazê-la para nós. […]

Quanto mais tempo Tristan passa nesse lugar Para Lá da Muralha, mais ele percebe que ele tem mais a ver com essa terra cheia de surpresas do que com o lugar onde cresceu e viveu ao lado do pai ao mesmo tempo que sua relação com Yvaine, antes cheia de ressentimento e ódio, vai dando lugar a uma amizade verdadeira e um sentimento que vai além de qualquer limite.

— Bem, você quer voltar, não quer? Lá para cima, para o céu. Para brilhar de novo à noite. Nós podemos tentar resolver isso.
[…]
— Isso não acontece — explicou — As estrelas caem. Elas não voltam para seu lugar.
— Você poderia ser a primeira — disse ele. — Só precisa acreditar […]

O livro tem uma narrativa bem rápida, fluida e sem segredos. Li super rápido, a história te prende do começo ao fim. Por conhecer o final escolhido para a adaptação dos cinemas, achei que o final poderia ter sido um pouco mais emocionante (um pouco melhor explorado talvez). Mas, fora isso, foi maravilhoso poder reviver essa história linda.

É uma vergonha para mim admitir que esse é o primeiro livro de Neil Gaiman que leio. Mas, agora que tive a oportunidade de me encantar com sua maneira de contar histórias, certamente vou querer ler outras obras do autor. Afinal, dentro do meu gênero preferido (fantasia) ele é um dos nomes mais respeitados do mundo! Obrigada, Editora Rocco.

— O coração dourado e flamejante de uma estrela tranquila é muito melhor do que o coração bruxuleante de uma estrelinha assustada […]. Mas mesmo o coração de uma estrela que está assustada e com medo é de longe melhor do que nenhum coração.


Elefante pergunta: Você já leu O Mistério da Estrela? Você prefere o livro ou o filme?

Comente via FB ♥