Elefante Conferiu, Elefante Recomenda

Sete minutos depois da meia-noite, Patrick Ness | Resenha

Vocês se lembram, que em janeiro nós comentamos sobre a estreia da adaptação cinematográfica de Sete minutos depois da meia-noite, baseada na obra A monster calls, do autor Patrick Ness? Na ocasião, ficamos muito curiosas para saber mais sobre a história ♥ e hoje, temos a oportunidade de trazer a resenha da obra para vocês. Confiram:

Conor é um garoto de 13 anos e está com muitos problemas na vida.
A mãe dele está muito doente, passando por tratamentos rigorosos. Os colegas da escola agem como se ele fosse invisível, exceto por Harry e seus amigos que o provocam diariamente. A avó de Conor, que não é como as outras avós, está chegando para uma longa estadia. E, além do pesadelo terrível que o faz acordar em desespero todas as noites, às 00h07 ele recebe a visita de um monstro que conta histórias sem sentido.
O monstro vive na Terra há muito tempo, é grandioso e selvagem, mas Conor não teme a aparência dele. Na verdade, ele teme o que o monstro quer, uma coisa muito frágil e perigosa. O monstro quer a VERDADE.
Baseado na ideia de Siobhan Dowd, Sete minutos depois da meia-noite é um livro em que fantasia e realidade se misturam. Ele nos fala dos sentimentos de perda, medo e solidão e também da coragem e da compaixão necessárias para ultrapassá-los.

Autores: PATRICK NESS
ISBN: 9788581638249
Editora: NOVO CONCEITO
Ano: 2016
Edição: 1
Número de páginas: 160
Formato/Acabamento: 16x23x0,9 / Brochura
Preço: R$ 29.90


Resenha

Meu primeiro contato com a história de Sete minutos depois da meia-noite foi através do material de divulgação do filme: trailer, sinopse, imagens oficiais… Confesso que, por causa disso, eu criei um imagem bastante equivocada da obra. Imaginei que se tratasse de uma história de fantasia. A história tem fantasia sim, mas não é sobre isso que ela realmente fala.

No livro, conhecemos Conor, um garoto de treze anos que está passando por uma fase muito ruim: sua mãe luta contra um estágio bastante avançado de câncer, seu pai mora em outro país com outra família e sua avó, com quem ele precisa ficar durante o tratamento da mãe, não é lá uma pessoa muito fácil de se conviver… Como se não bastasse os problemas dentro de casa, Conor ainda é vítima de bullyng na escola.

Um ponto bem importante da narrativa é que Conor tem um pesadelo terrível todas as noites. Certa vez, após despertar assustado desse pesadelo, o garoto escuta um chamado vindo de fora do seu quarto: é quando ele dá de cara com um monstro.

O engraçado é que o menino não tem medo da criatura. Ele simplesmente não se incomoda com a presença dele. O medo dele é outro e só descobriremos qual no desfecho de tudo. “O monstro“, uma árvore gigante muito velha, diz a Conor que contará ao garoto três histórias e que Conor lhe contará a quarta a última história: a verdade.

— Eis o que vai acontecer Conor O’Malley — continuou o monstro. — Eu virei a seu encontro nas próximas noites. […]
— E lhe contarei três histórias. Três narrativas das vezes que caminhei.

Que verdade é essa que Conor tem tanto medo de revelar? Isso eu não vou contar :-p

Apesar da fantasia tratada por Patrick Ness ao longo do livro, o foco é o que se passa no interior de Conor: Toda a raiva que ele se esforça em conter, a solidão, o medo da perda, a forma com que ele lida com a doença da mãe.

Você pode ter a raiva que quiser. Não deixe que ninguém lhe diga o contrário. Nem sua avó, nem seu pai, nem ninguém. E, se você quiser quebrar as coisas, então, por Deus, quebre-as com vontade!

Trata-se de uma história triste mas ao mesmo tempo muito bonita. A maneira com que o autor abordou um tema tão pesado, misturando fantasia e realidade, de forma que Conor pudesse superar ou ao menos entender o momento que estava passando, isso foi tratado de maneira belíssima.

— Você achou que eu tinha vindo para derrotar seus inimigos. Matar seus dragões.

Como eu disse no início, eu imaginava algo completamente diferente do que encontrei nas páginas de Sete minutos depois da meia-noite. Fui surpreendida por uma história tão comovente, que terminei a leitura com os olhos cheios d’água. Fiquei completamente apaixonada pela narrativa ♥

E sobre o final… Ah, o final! Prepare-se para sofrer um pouquinho.


Elefante pergunta: Você já conhecia a história de Sete minutos depois da meia-noite? 

Comente via FB ♥