Temporada dos ossos, Samantha Shannon | Resenha

Hoje trazemos a resenha do livro Temporada dos Ossos, de Samantha Shannon, publicado pela Editora Rocco em abril do ano passado. Já vamos adiantando que fãs de fantasia e distopia não podem deixar de conhecer a obra:

O ano é 2059. Desde o reinado de Edward VII, videntes e atividades paranormais são realidade na Inglaterra, mas nem por isso são bem aceitos. Chamados de desnaturais, eles são marginalizados e perseguidos pela sociedade. A jovem irlandesa Paige Mahonney é uma vidente, uma andarilha onírica, um dos tipos mais raros de videntes.

Fantasia distópica com toques paranormais, Temporada dos ossos é o primeiro de uma saga de sete livros, escrito enquanto Samantha Shannon ainda estava na universidade, aos 21 anos.  Shannon foi publicada na Inglaterra pela Bloomsbury, casa editorial responsável pelo sucesso Harry Potter, o que rendeu à autora comparações imediatas com J. K. Rowling. Para além das coincidências, a autora foi apontada pela crítica como uma nova e vigorosa voz da literatura fantástica contemporânea, “a melhor criação mitológica desde que Harry Potter aportou em sua Nimbus 2000”, afirma o USA Today, por sua combinação de horror e ficção científica, com um inovador e surpreendente código de combate para os personagens.

Shannon apresenta aos leitores uma nova heroína: Paige Mahoney, uma criminosa que age na área de Seven Dials, em Scion Londres, uma cidade sitiada pelo medo e pela desconfiança. Sob o comando de Jaxon Hall, um dos chefões do submundo londrino, Paige ganha a vida “roubando” informações das mentes das pessoas com o seu dom.

Mas após um incidente no metrô que leva dois oficiais à morte, Paige é atacada e capturada pela Divisão de Vigilância Noturna, DVN, e enviada para Oxford, agora conhecida como Sheol I, uma cidade prisão. Oculto por duzentos anos, o complexo é dominado por uma poderosa raça de outro mundo conhecida como Rephaim. Cada vidente capturado e levado para Sheol I é escolhido pelos Rephaim, e Paige fica junto do Mestre, o consorte de sangue. Um membro da elite rephaite.

Assim começa uma conturbada relação entre os dois. À medida que o tempo passa, Paige descobre um pouco mais sobre os rephaites e seu plano de dominação do planeta. E para conquistar sua liberdade, a jovem precisa aprender a confiar, na prisão onde ela está destinada a morrer. Samantha Shannon apresenta aos leitores um romance surpreendente e arrebatador, e mostra por que é considerada um dos principais nomes da literatura de fantasia atual.

Autor: Samantha Shannon
Tradução: Cláudia Mello Belhassof
Preço: R$ 49,50
448 pp. | 15,7×22,7 cm
ISBN: 978-85-68263-07-5
Assuntosficção – romance/novela, ficção científica/distopia, sobrenatural/magia
Selo: Fantástica Rocco

Leia um trecho clicando aqui.


Resenha

Escolhi ler Temporada dos Ossos após ver muitos comentários positivos sobre a narrativa de Samantha  Shannon. E também porque gosto muito de fantasia distópica. Ou seja, que já comecei a ler com as expectativas bem altas e… O livro superou todas elas!

A história se passa na Inglaterra, em 2059. Nessa época qualquer manifestação de vidência ou dons paranormais são considerados basicamente como pecado. Os portadores de qualquer dom sobrenatural são perseguidos e marginalizados. E é neste cenário que conhecemos Eva Paige.

Paige tem um dom muito raro de clarividência que a permite “viajar” entre os planos oníricos. Ela se descreve com uma espécie de hacker. Uma hacker que consegue roubar informações da mente das pessoas. Eva ganha a vida com esse trabalho o que a torna uma espécie ainda mais odiada pela sociedade. Ela precisa viver as escondidas para não ser capturada pela divisão de vigilância noturna.

Toda clarividência era proibida, é claro, mas o tipo que dava lucro era considerado pecado capital.

Para seu azar, Paige acaba participando de um incidente que resultou na morte de dois vigilantes. Na ocasião ela é perseguida, capturada e enviada para um lugar chamado Sheol I, uma espécie de cidade prisão para onde os videntes são enviados.

Um espasmo rasgou minhas entranhas. Direcionei meu olhar para o chão. Será que eles me matariam só por olhar?

Chegando lá, a garota se depara com seres misteriosos chamados Rephaites e fica sobre a supervisão de um deles: O Consorte de Sangue. Conforme o tempo vai passando, Paige acaba descobrindo que as coisas não são bem o que parecem e que na verdade e novos perigos vão se mostrando ao longo da narrativa.

A partir daí a história entra em um ritmo alucinante onde Paige precisa conseguir sobreviver a sua nova realidade enquanto descobre um meio de fugir e retornar para sua antiga vida. Mesmo a “insegurança” que ela tinha nas ruas de Londres parecia o paraíso se comparado ao que acontecia em Sheol I.

Depois me lembrei. Temporada dos Ossos. Rephaim. Um tiro e um corpo. Eu definitivamente não estava na I-5.

O Mestre, ou Consorte de Sangue, é um dos personagens mais enigmáticos da história. É bem difícil decifrar suas intenções logo de cara. Paige tem uma evolução gigantesca. Cada vez mais ela vai se conhecendo e conhecendo os próprios poderes. Achei bem legal essa coisa da clarividência se manifestar de maneiras diferentes em cada pessoa.

Gostei muito da história, fiquei bastante confusa no começo, mas conforme as coisas vão se esclarecendo, ficamos surpresos com a qualidade e a quantidade de detalhes que Samantha Shannon nos oferece. A narrativa tem um rimo muito crescente e isso é maravilhoso!

Meus olhos e meu nariz doíam, minha garganta estava tão fechada quanto um punho. Pela primeira vez em anos, eu queria que tudo desaparecesse. Queria que tudo voltasse ao normal, como quando eu era pequena, antes de ter sido invadida pelo éter.

Poderia dizer com tranquilidade que Temporada dos Ossos tem o mesmo padrão das obras de Veronica Roth e Marie Lu. Em diversos momentos me peguei prendendo a respiração de tão tensa que fiquei durante a leitura. É desesperador!

Muitas coisas ficaram em aberto para o segundo volume – claro que já estou ansiosíssima para ler e descobrir as respostas. 


Elefante pergunta: Qual a sua distopia preferida?

 

 

Cintia, 30 anos, é uma das criadoras do Elefante Voador, responsável pela seleção e redação de conteúdo do site, além da cobertura fotográfica dos eventos. Mora em Poços de Caldas/MG), formada em Design Gráfico e atua como diagramadora de livros. Aspirante a escritora, sonhadora, apaixonada por livros, gatos, música pop, pizza e chocolate.

Twitter: @superci / Instagram: @cisuperci

Você também poderá gostar de:

Comente via FB ♥