Elefante Conferiu

Dez (quase) Amores + 10, Claudia Tajes | Resenha

Que tal começar a semana com resenha nova? Hoje trazemos nossas impressões sobre o livro Dez (quase) Amores + 10, escrito por Claudia Tajes e publicado pela Belas Letras em novembro do ano passado. Conheça um pouco mais sobre a obra:

Este livro intercala o texto integral do best-seller Dez (quase) Amores, com uma continuação, ou seja, Maria Ana já madura e seus novos 10 “quases” amorosos atuais, desta vez em tempos de Tinder (por que não?). O passado e o presente da mesma mulher, agora com mais de 40 anos. Prepare-se para se apaixonar.

Capa comum: 200 páginas
Editora: BelasLetras; Edição: 1ª (23 de novembro de 2017)
Idioma: Português
ISBN-10: 8581743609
ISBN-13: 978-8581743608
Dimensões do produto: 21 x 14 x 1 cm
Peso de envio: 299 g


Resenha

Antes de começar a falar da história de Dez (quase) Amores + 10vou começar a resenha rasgando elogios ao projeto gráfico da obra. Nós do Elefante Voador já estamos mais do que acostumadas com o padrão Belas Letras de diagramação e mesmo assim fiquei encantada ao receber este livro.

A editora teve todo um cuidado especial com cada capítulo do livro. As aberturas variam entre páginas roxas e pretas, e todo o capítulo tem o texto referente a cor usada na abertura. A capa é lindíssima (frente e verso!!) e as tipografias foram muito bem escolhidas.

Agora falando da história…

Em Dez (quase) Amores + 10acompanhamos a jornada amorosa de Maria Ana em dois momentos: com seus trinta e poucos, e dez anos depois. Ela já casou, já descasou, teve aventuras casuais, vai descobrir os encontros via “Tinder”, tem uma decepção atrás da outra mas isso não a impede de continuar buscando um grande amor.

É claro que isso proporciona a nós leitores, momentos divertidos onde às vezes torcemos para que o “rolo da vez” dê certo, e às vezes temos aquela certeza de que é furada e que sentimos vontade de entrar na história só para dar um belo safanão na protagonista.

Ao longo da história somos apresentados a diversos personagens diferentes que passam pela vida de Maria Ana. Alguns, passam sem deixar vestígios, outros, podemos perceber, que deixam marcas que vão a tornando mais madura e decidida. Como temos a oportunidade de ver suas ações com uma diferença de 10 anos, o amadurecimento da personagem é bem nítido.

Alguma coisa na narrativa de Claudia Tajes não me prendeu. Não senti afinidade com a protagonista e achei algumas situações muito forçadas. Demorei horrores para ler o livro, que é razoavelmente pequeno.

Tive a impressão de que tudo acontece depressa demais então não temos tempo de nos envolver com o enredo. É tudo muito pá-pum! O que eu mais gostei foi o final. Eu imaginava que a história poderia terminar diferente e a autora me surpreendeu 😉


Adquira seu exemplar em:


Elefante pergunta: Qual foi sua primeira leitura em 2018?

Você também poderá gostar de:

Cintia, 31 anos, é uma das criadoras do Elefante Voador, responsável pela seleção e redação de conteúdo do site, além da cobertura fotográfica dos eventos. Mora em Poços de Caldas/MG), formada em Design Gráfico e atua como diagramadora de livros. Aspirante a escritora, sonhadora, apaixonada por livros, gatos, música pop, pizza e chocolate.

Twitter: @superci / Instagram: @cisuperci

Comente via FB ♥