Elefante Conferiu

Treze, FML Pepper | Resenha

A resenha de hoje é de uma escritora nacional super querida! No ano passado a Galera Record nos enviou um exemplar de Treze, da FML Pepper (autora da trilogia Não Pare!) e finalmente chegamos nele na fila interminável de livros acumulados. Quer saber o que achamos da obra? Confira nossas impressões logo abaixo da sinopse do livro 😉

O azar pode ser a sua ruína. A sorte também. Da mesma autora da trilogia Não pare!
Rebeca, uma garota sem escrúpulos ou fé, criada para ser uma ladra. Códigos decifrados. Uma conta milionária invadida. Diamantes. Desaparecer do mapa. O esquema para o maior golpe de sua vida é irretocável, perfeito… até encontrar Madame Nadeje, a enigmática cartomante do decadente parque de diversões. Ouvir seus segredos mais íntimos seguidos de profecias perturbadoras, entretanto, não impedem Rebeca de ir adiante e… pagar o preço! Seu mundo matemático e lógico desmorona ao enfrentar as previsões da vidente, e sua vida se transforma em um pesadelo. Caçada por criminosos, a jovem acredita que a saída está no treze, o número agourento lançado em forma de charada que, contra qualquer lógica, é justamente o caminho a seguir e, quem sabe, sua salvação.
Karl, um orgulhoso e passional lutador de MMA, passa por uma grande decepção. Incapaz de aceitar derrotas, ele comete um erro estúpido e, de herói, se torna vítima em segundos. Um acidente deixa em seu cérebro um coágulo inoperável que pode se romper num piscar de olhos, a vida por um fio. Determinado a esconder a terrível condição de todos, ele resolve levar uma vida tranquila e passar longe de brigas. Um plano perfeito… até conhecer Rebeca! Por ela, Karl seria capaz de jogar toda precaução pelo ralo, seria capaz de tudo, inclusive aceitar que a derrota pode ser a sua salvação.

ISBN: 9788501110930
Gênero: Jovem Adulto
Páginas: 406
Formato: 16 x 23 x 2,3 cm
Editora: Galera Record
Preço: R$ 42,90


Resenha

No ano passado, a Galera Record nos enviou um exemplar de Treze e lembro que logo de cara fiquei encantada com a capa. Achei linda, certamente uma capa que chamaria me atenção nas livrarias.

Em Treze, acompanhamos a história de dois personagens: Rebeca, que é uma hacker treinada por sua mãe pada ser uma ladra sem nenhum tipo de fé ou sentimentos e Karl, um lutador de MMA no auge de sua carreira e essa é a única prioridade em sua vida.

A narrativa começa voltando 2 anos no tempo quando Suzy, melhor amiga de Rebeca, a leva em uma cartomante que faz uma série de alertas e previsões perturbadoras. Rebeca é cética e tem certeza de que a mulher é uma farsante que quer ganhar dinheiro fácil a custa dos outros. Ela decide ignorar os avisos da mulher e as consequências não são nada boas.

O azar não exite
Nem a sorte

Um grande roubo que Rebeca faria com sua mãe acaba dando errado e ela é obrigada a mudar radicalmente de vida pois está na mira de criminosos perigosos e sob vigia constante da polícia. Ao se dar conta de que todas as profecias de Madame Nadeje se concretizaram, ela se apega a esperança de que a última delas também se realizará: que o número treze lhe trará felicidade.

Já a história de Karl começa quando ele alcança seu objetivo e vence um campeonato de MMA. Ao procurar a namorada para comemorar sua vitória, ele se dá conta de que ela não foi assistir a luta e vai a sua procura.

Ao chegar na casa de Beatriz, ela está com outra pessoa e culpa Karl por deixá-la de lado e só pensar em sua carreira no MMA. Decepcionado e completamente fora de si, o lutador pega sua moto e vai embora e neste momento sofre um acidente que coloca fim ao seus sonhos.

Como, em questão de segundos, sua vida muda da felicidade extrema para o mais absurdo pavor?

O acidente deixa um coágulo em seu cérebro que pode se romper a qualquer momento, então ele é obrigado a deixar o ringue de uma vez por todas e viver uma vida mais tranquila.

A partir desses dois acontecimentos, a história avança para o presente e a história de Rebeca e Karl acabam se cruzando e passamos a torcer para que esse “casal improvável” termine junto, mesmo que isso possa tirar Karl de sua vida pacífica e colocá-lo em situações de perigo constante.

E aqui estou eu.
Absurdamente feliz.
Ansioso ao extremo.
Apavorado.

Eu nunca li nada da FML Pepper, então este foi meu primeiro contato com sua narrativa. E eu gostei bastante do ritmo de leitura,é bem empolgante e tem um timing legal para as coisas acontecerem.

Achei os protagonistas bem cativantes, mais o Karl do que a Rebeca diga-se de passagem (por que em alguns momentos queremos socá-la por suas escolhas idiotas, enquanto que Karl se mostra uma pessoa de bom coração, bem diferente daquela pessoa babaca que ele aparenta ser no início).

Também gostei muito da química entre os dois  (juntos eles são  intensos e divertidos). E o legal é que vai além de atração física e tal… Ambos aprendem muito um com o outro e, por possuírem um passado conturbado, isso cria uma relação de confiança que eles não teriam com mais ninguém.

A nossa maior riqueza não são os bens materiais, mas as pessoas que amamos.

No geral eu gostei do livro: apesar de ter seus momentos clichês, é uma história cheia de paixão e escolhas difíceis. Podemos ver o amadurecimento dos personagens ao longo da narrativa e a mensagem que a autora transmite do quanto a fé é importante e o quanto ela pode ser vital em certos momentos.

Treze tem uma leitura bem rápida e leve, com um ritmo legal, mas particularmente não gostei muito do final.

Confesso que a capa me enganou um pouco pois parece ser de uma história de fantasia. Mas há seu misticismo na narrativa e o número Treze é de extrema importância para os acontecimentos como um todo, então ok!


Adquira Treze em:


Elefante pergunta: Qual sua obra preferida de FML Pepper?

Você também poderá gostar de:

Cintia, 31 anos, é uma das criadoras do Elefante Voador, responsável pela seleção e redação de conteúdo do site, além da cobertura fotográfica dos eventos. Mora em Poços de Caldas/MG), formada em Design Gráfico e atua como diagramadora de livros. Aspirante a escritora, sonhadora, apaixonada por livros, gatos, música pop, pizza e chocolate.

Twitter: @superci / Instagram: @cisuperci

Comente via FB ♥