bettie page

Conheça o livro da biografia de Bettie Page

A Editora Noir lançou a biografia de Bettie Page, uma das rainhas pin-ups mais conhecidas mundialmente.

Em véspera do dia 08 de março, achamos interessante comentar sobre um dos maiores símbolos sexuais americanos do século XX. Bettie Page foi uma estrela que viveu uma tragédia pouco conhecida, como mostra o jornalista Richard Foster.

bettie page
Capa do livro de Bettie Page, do Richard Foster

Seu nome de batismo era mesmo Bettie Page e talvez ela tenha sido a mulher mais desejada dos Estados Unidos nos últimos 100 anos. Mesmo que grandes estrelas como Greta Garbo, Lana Turner, Jane Mansfield e Marilyn Monroe tenham povoado o imaginário masculino – e feminino – nenhuma delas foi tão cobiçada quanto a rainha das pin-ups. Com seus espartilhos de couro e renda, cinta-ligas, sapatos de saltos altíssimos e chicotes, ela estava em franca desvantagem: diferente das outras musas, nunca estrelou um filme nas salas de cinema.

bettie page

Foram apenas sete anos estampando cartões postais e páginas de revistas. Isso tudo porque, em 1957, teve que se aposentar forçadamente para não ser presa após acusação de incitar a pornografia, embora tenha apenas mostrado suas pernas e seios nus. Praticamente esquecida entre anos de 1960 e 1970, o mito começou a ressurgir a partir da década de 1980 e teve sua consagração definitiva nos anos seguintes com a ajuda da internet, onde seu nome e imagem estão até hoje entre os mais buscados em todo o mundo, com centenas de páginas e milhões de seguidores.

A biografia Bettie Page lançada pela Editora Noir conta isso tudo e muito mais. Revela a trágica vida e a desconhecida trajetória de uma estrela singular que povoou o imaginário de gerações.

bettie page

História de Bettie Page:

Abusada sexualmente pelo pai, com casamentos turbulentos e fracassados, Bettie se viu sozinha e sem perspectivas, chegando a tornar-se fanática religiosa. Esses rumos tortuosos a enlouqueceram a ponto de esfaquear três pessoas em surtos psicóticos fazendo com que ela ficasse cerca de 12 anos trancafiada em manicômios. Foster se tornou o primeiro repórter a contatá-la durante seu ostracismo, fato que o levou a escrever um livro poderoso sobre as entranhas da sexualidade na América, repressão, censura e preconceito.

Mas, nada disso impede o leitor de se apaixonar ainda mais por Bettie Page. O resultado é um relato fascinante, quase uma aventura policial, cheia de suspense e aventuras onde ela é, de fato, a heroína da história. Por isso, a Noir decidiu trazer para os fãs brasileiros de Bettie, essa reveladora história, até hoje inédita em português, sobre a mais importante pin-up da história.

bettie page

Sobre o autor Richard Foster:

Richard Foster vive em Richmond, no estado da Virgínia, onde trabalha como editor-assistente da revista Style Weekly. Foi repórter dos jornais Richmond Times Dispatch e Roanoke Times. Enquanto estudava jornalismo na Virginia Commonwealth University, da School of Mass Communications, tornou-se o primeiro repórter a contatar a reclusa Bettie Page. Sua entrevista com ela foi publicada no fanzine The Betty Pages e lhe rendeu o prêmio Mark of Excellence, pela Sociedade dos Jornalistas Profissionais, em 1994. Outras celebridades que entrevistou vão do patriarca da Marvel Comics, Stan Lee, ao líder do Nine Inch Nails, Trent Reznor, e à cantora-compositora Tori Amos. Foster é casado e tem dois gatos.

bettie page

Adquira o seu exemplar em:


Elefante pergunta: O que achou da história de Bettie Page?

Fundadora do Elefante Voador, social media, editora-chefe e redatora do blog. Mora em São Paulo, tem 29 anos, viciada em meias e meias-calças diferentes e adora fazer amizades. Concilia as tarefas do Elefante com o trabalho formal, maternidade e sua rotina caseira.

Você também poderá gostar de:

Comente via FB ♥